Notícias do setor

Como fazer um Planejamento Tributário


Independente se a economia passa por momentos de vacas magras ou gordas, é preciso sempre analisar os custos, pois, a sua redução é lucro. E uma das formas de diminuir custos desnecessários é através do planejamento tributário.

Antes de tudo, é preciso lembrar que o planejamento tributário é uma forma lícita de redução de pagamento de impostos, ou seja, não significa sonegação fiscal, pois é feita totalmente dentro das possibilidades da lei. É como se você escolhesse o melhor custo/benefício para ir de um ponto da cidade a outro, de acordo com a circunstância.

Como iniciar a elisão fiscal?

A elisão fiscal – nome também utilizado para planejamento fiscal – inicia-se com a organização e levantamento de dados econômicos e tributários da empresa, como:

Faturamento: receita total; Compras: discriminadas por estado de origem Serviços tomados; Despesas operacionais; Despesas com folha de pagamento; Margem de lucro; Investimento feitos ou planejados; Quadro societário.

Tipos de planejamento tributário

Estratégico

Nesta primeira fase, é feito a análise a médio prazo, ou seja, de 3 a 5 anos, juntamente com  os diretores da empresa. É definido o tipo de regime tributário: Simples Nacional, Lucro Real ou Lucro Presumido, possíveis terceirizações, mudança de endereço físico, capital, etc. Ou seja, alterações nas características físicas e tributárias da empresa.

Operacional

Segunda fase, com o objetivo de planejar entre 1 a 2 anos. Aqui, é organizada as tarefas por setores, de modo que possa ser executada através de um passo-a-passo mais detalhado através do nível operacional. Refere-se ao trabalho por meio de gestores de cada setor que faz parte do planejamento. Ou seja, o trabalho do dia-a-dia.

Quais os benefícios práticos da execução do planejamento tributário?

Reduz os custos do negócio; Facilita a escolha anual do regime tributário mais adequado; Propicia o aproveitamento de incentivos fiscais; Diminui o risco de autuações fiscais; Aumenta o lucro líquido.

Fonte: Portal Contábeis / RCS Contabilidade BH