Notícias do setor

Alta na cesta básica estimula mudanças nos hábitos de consumo


Dados do Departamento Intersindical de Estatísticas e Estudos Socioeconômicos (Dieese) apontam um aumento no custo da cesta básica na maioria das capitais do país em janeiro deste ano. Vitória, João Pessoa e Natal foram as que apresentaram alta mais expressiva de 5%, 4,5% e 3%, respectivamente.

Entre novembro de 2018 e janeiro de 2019 as altas nos preços do feijão, banana, manteiga e batata foram as mais sentidas.Mato Grosso acompanhou a tendência de aumento entre novembro de 2018 e janeiro deste ano.

Segundo o Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea), a cesta básica em Cuiabá passou a custar R$ 444,27 no final do ano passado, um aumento de 1,38% se comparado ao mesmo período de 2017. Em Sinop e região o aumento foi menor (0,8%), com cesta básica a R$ 411,51.

Considerando os dados do Dieese, em janeiro deste ano o trabalhador remunerado pelo piso nacional comprometeu 43,52% da renda para adquirir a cesta básica. Neste cenário, muitas famílias buscam estratégias para economizar na hora das compras, o que tem mudado os hábitos de consumo do brasileiro.

Novos hábitos na hora das compras

De acordo com pesquisa realizada pelo Ibope Inteligência, que entrevistou 2.520 consumidores em supermercados de todo o Brasil, nos últimos anos, as tradicionais “compras do mês” têm sido substituídas por idas mais frequentes ao supermercado.

Em 2018, 33% das famílias já realizaram visitas mais regulares aos supermercados, uma ou mais vezes por semana.Entre as famílias com maior poder aquisitivo, 44% costumam ir ao supermercado toda semana, enquanto nas classes D/E, a frequência semanal é de 23%, já que as compras são mais planejadas.

Outro fator importante é que os supermercados de porte médio são os preferidos de 53% dos consumidores, pela comodidade e agilidade nas compras.Além disso, a maioria dos consumidores (64%) divide suas compras entre dois ou mais estabelecimentos na busca pelos menores preços.

Segundo a diretora de operações da rede de Supermercados Casa Aurora, que possui lojas em quatro municípios do Norte do Estado, Cristini Sangaletti, esta mudança de comportamento faz com que os clientes observem de forma mais crítica o atendimento dos estabelecimentos e que, com as visitas semanais, estejam mais atentos às variações nos preços.

“De olho nessa tendência, os supermercados criam uma série de estratégias para atrair esses clientes periodicamente. Aqui, por exemplo, às segundas-feiras temos ofertas de produtos de limpeza.

Nas quartas, promoção no setor de carnes. Já nas quintas-feiras, frutas, legumes e verduras são mais baratas”, comenta Cristini.Outra estratégia dos supermercados é investir cada vez mais no alcance das redes sociais.

“Além das promoções por setores em dias fixos, temos apostado em ofertas diárias de produtos selecionados que são divulgadas pelo facebook e instagram. Ficar atento a essas redes para pesquisar preços é uma boa dica e pode ser bem vantajoso para o consumidor em busca de economia”, explicou a diretora da rede supermercadista do Nortão.

Fonte: O Bom da Notícia