Notícias do setor

Brasileiros encerram o ano mais otimistas, mostra CNI


O Índice Nacional de Expectativa do Consumidor (INEC) aumentou 0,6% na comparação com novembro e atingiu 114,3 pontos em dezembro. Com a sexta alta consecutiva, o indicador alcançou o maior valor desde março de 2013 e ficou acima da média histórica, que é de 107,8 pontos, informa a pesquisa divulgada pela Confederação Nacional da Indústria (CNI) nesta quarta-feira (19). O INEC deste mês é 13,7% maior do que o registrado em dezembro do ano passado. 

O otimismo dos brasileiros é resultado da melhora das expectativas em relação à inflação, ao emprego, à renda pessoal e à situação financeira. “Em relação a novembro, o indicador de endividamento é o único que recua em dezembro, com queda de 0,3%, mostrando que o consumidor avalia que está mais endividado”, diz a pesquisa. O indicador de expectativas de compras de maior valor ficou estável na comparação com novembro e está 2,5% abaixo do registrado em dezembro do ano passado. Isso mostra que os brasileiros estão pouco dispostos a fazer compras de maior valor, como móveis e eletrodomésticos, nos próximos seis meses. 

De acordo com a pesquisa, o indicador de expectativa em relação à inflação aumentou 1,8%, o de desemprego subiu 1,1%, o de renda pessoal cresceu 0,1%, e o da situação financeira teve expansão de 1,1% em relação a novembro. Isso mostra que os consumidores esperam a queda da inflação e do desemprego, a melhora da renda pessoal e da situação financeira nos próximos seis meses. 

O INEC antecipa tendências da economia. Consumidores otimistas têm mais disposição para fazer compras. Isso aquece o consumo e estimula as empresas a investir na produção, o que é decisivo para o crescimento da economia e para a geração de empregos.

Esta edição do INEC, feito em parceria com o Ibope-Inteligência, ouviu 2 mil pessoas em 127 municípios entre 29 de novembro e 2 de dezembro. 

Fonte: Portal da Indústria CNI