Notícias do setor

ABIMAPI realiza ciclo de webinars voltado às exportações na Costa Leste dos EUA


Com foco no mercado norte-americano e olhar particular para a Costa Leste dos Estados, a Associação Brasileira das Indústrias de Biscoitos, Massas Alimentícias e Pães & Bolos Industrializados (ABIMAPI), realizou para seus associados e participantes do programa exportação, em parceria com a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (APEX – Brasil), o ciclo de webinars - Costa Leste EUA, entre o mês de março e abril, contemplando seis encontros on-line gratuitos. Foram 17 palestrantes parceiros, entre estes, empresas especializadas em comunicação, distribuidores, empresas brasileiras que são cases de sucesso no mercado americano, plataformas de venda online, além da parceria realizada com a Prisma Jr. - empresa júnior do curso de Relações Internacionais da faculdade PUC - SP - que mapeou e apresentou os principais compradores da Costa Leste e suas características, com o auxílio da embaixada brasileira nos Estados Unidos.

“O objetivo foi de trazer reflexões às empresas brasileiras de como não apenas entrar, mas especialmente desenvolver o maior mercado global do setor com foco nas categorias de biscoitos, massas, pães, bolos e demais derivados de grãos e cereais”, explica Claudio Zanão, presidente-executivo da ABIMAPI.

 A ABIMAPI vem realizando estudos de mercado focados na costa leste dos Estados Unidos. Elaborado pela área de inteligência comercial da associação, foi identificado que as empresas do setor possuem necessidades diferentes que dependem de sua maturidade exportadora em relação ao país-alvo.

Os estudos em questão, foram separados em dois capítulos: o primeiro, foca na abertura do mercado americano através da inserção dos produtos brasileiros na costa leste do país. O segundo capítulo é voltado ao desenvolvimento do mercado americano - elaborado a partir da identificação das principais barreiras para expansão dos negócios enfrentadas por empresas brasileiras já atuantes no país.

No estudo de abertura de mercado são abordadas informações acerca do contexto econômico da região, os requisitos regulatórios para a venda dos produtos do setor - que abrange desde o procedimento de registro, as exigências regulatórias acerca a embalagem e rotulagem nutricional do produto e as tarifas que serão cobradas no processo de internalização do produto brasileiro. Também foi apresentada  a estrutura de distribuição do mercado americano e foram identificados  os  varejistas das principais cidades da costa leste -  Boston, Miami, Nova Iorque, Newark, Orlando e Washington. A partir desta identificação, foram mapeados mais de 1.000 produtos do setor para auxiliar o associado a realizar um benchmark entre os potenciais concorrentes - analisando os produtos e os respectivos preços ofertados.

Já o estudo de desenvolvimento de mercado, tem como objetivo auxiliar as empresas brasileiras a traçarem um plano estratégico para a expansão dentro do mercado americano - seja esta através da expansão geográfica, ou seja, aumentar a presença para além das principais cidades da costa leste apresentadas no estudo de abertura de mercado, seja através da expansão do público-alvo. É comum que empresas brasileiras iniciem suas exportações aos  Estados Unidos vendendo para o mercado da saudade, ou seja, quem consome os produtos são brasileiros residentes no país. Porém, empresas brasileiras do setor ainda encontram dificuldades para expandir suas vendas e atingir o consumidor americano.

Para enfrentar os desafios de expansão, o estudo de desenvolvimento de mercado identifica cidades relevantes fora dos grandes centros, os varejos regionais da costa leste, novo mapeamento de  destes varejos - adicionando 310 produtos do setor para consulta do associado -  as características e tendências de consumo do americano e realiza um benchmark entre os potenciais concorrentes identificados com o objetivo de apontar a possível necessidade de adaptações em design de embalagem dos produtos brasileiros.

Para ter acesso completo as apresentações com os estudos na íntegra, basta enviar um e-mail para comunicacao@abimapi.com.br.

Fonte: Assessoria de imprensa ABIMAPI