Notícias do setor

Mercado de trabalho está sendo mais prejudicado pelos efeitos da pandemia do que previsto, segundo pesquisa


De acordo com a Organização Internacional do Trabalho (OIT), o impacto da pandemia de Covid-19 no mercado de trabalho foi muito mais severo do que o mensurado em junho deste ano.

A pesquisa da organização revelou que houve uma redução de horas trabalhadas em 2021 de 4,3% menor que em comparação ao período anterior à pandemia, equivalente a 125 milhões de empregos em tempo integral.

Em junho, a OIT indicou que essa redução seria menor do que a realidade, estimada em 3,5% e, portanto, 100 milhões de empregos. Em países desenvolvidos onde a vacinação está avançada, houve um impacto positivo maior na retomada dos empregos e na economia de forma geral do que em países de baixa renda que ainda não conseguiram vacinar a população de forma ampla.

A organização estima que sem as vacinas, a perda de horas trabalhadas no mundo todo ficaria na faixa dos 6% no segundo trimestre deste ano, um número consideravelmente maior do que a realidade.

A OIT analisou ainda que os estímulos fiscais também foram responsáveis pela recuperação do setor, mas que 86% das medidas adotadas foram concentradas apenas em países de alta renda.

Para a recuperação da economia e do mercado de trabalho as apostas em 2022 estão na imunização completa e na melhoria e distribuição dos estímulos fiscais no mundo todo.

Fonte: Portal Contábeis