Notícias do setor

Trabalho híbrido é a chave para atrair talentos, aponta pesquisa


Dois temas que têm movimentado os profissionais e funcionários de grandes empresas é a liberdade de escolha e flexibilidade, segundo o mais recente relatório do Google sobre futuro do trabalho.

A pesquisa foi realizada com 1.258 pessoas em empresas de tamanhos diferentes, sendo 41% delas com mais de 2.500 funcionários. A maioria (82%) dos profissionais já está em regime híbrido definitivo. Entre os que relatam o relatam o regime híbrido, as idas ao escritório acontecem dois ou três dias por semana.

Oferecer um modelo de trabalho híbrido, com a semana se dividindo entre casa e empresa, é, hoje, um fator fundamental para manter e atrair profissionais nas principais empresas do país.

Para 36% desses profissionais, uma proposta de emprego tem mais chances de ser aceita caso o regime de trabalho da empresa tenha a ver com sua escolha.

Manter a qualidade de vida, ou o equilíbrio entre vida e trabalho, é o fator mais importante para 51% dos entrevistados na escolha por um novo emprego. O plano de carreira vem em segundo lugar, com 49% das indicações, e o pacote de remuneração e benefícios está em terceiro, com 38%.
Flexibilidade atrai talentos

    65% dos entrevistados que trabalham em regime presencial mudariam de emprego se a proposta oferecesse híbrido;
    54% dos entrevistados em regime remoto aceitaria mudar se a empresa tivesse regime híbrido

O que é melhor para as empresas e pessoas

    78% das lideranças afirmaram que ir ao escritório duas ou três vezes na semana é o melhor regime de trabalho;
    81% dos funcionários afirmam que o regime híbrido é o que mais os ajuda a se adaptarem a mudanças que acontecem diariamente;
    80% das lideranças e 75% dos funcionários escolheu o regime híbrido como o melhor para a saúde mental

Difícil retorno

Para 41% das pessoas, voltar ao escritório depois do isolamento foi mais difícil do que ter que trabalhar de casa no início dele.

Para quem está chegando, a presença pode ser mais importante, já que 62% afirmou ser essencial que novatos na empresa trabalhem mais dias presenciais durante a adaptação.

As interações sociais mudaram nesse período pós-pandemia da Covid-19, mas algumas convenções continuam: 43% sentem que precisam ir para o escritório sempre que a liderança está presente na empresa.

Para tornar esse retorno ao escritório mais saudável e eficiente, é importante:

    Entender as particularidades de cada geração para que todos
    Criar sentido para os dias de ida ao escritório, para que seja menos protocolar e mais atrativa.
    Investir no onboarding de novos funcionários
    Integrar quem está chegando com quem já está na empresa.
    Definir estratégias claras, mas que não tirem a autonomia das pessoas.

Colaboração se tornou mais intensa

A ideia sobre colaboração mudou junto com o regime de trabalho. Se durante o isolamento e a pandemia, 68% considerava que a colaboração era muito alta em sua empresa, hoje esse número subiu para 81%.

Entre os profissionais com mais de 21 anos, 73% acredita que a experiência em reuniões é melhor quanto todos estão participando da mesma maneira, seja todos em uma sala virtual ou todos no escritório.

Com informações da Forbes Brasil

Fonte: Portal Contábeis