Especialista explica como a IA pode potencializar a gestão de tributos

O sistema tributário brasileiro é conhecido pela sua alta complexidade e diversidade, uma vez que apresenta uma ampla gama de impostos, taxas e contribuições que incidem sobre empresas, pessoas físicas e transações comerciais.

Nesse sentido, a gestão eficiente de tributos torna-se algo fundamental para as empresas e pessoas, já que impacta diretamente a competitividade das companhias, a arrecadação do governo e a alocação de recursos na sociedade.

Nesse ramo, a atuação da Inteligência Artificial (IA) ainda é nova, porém promissora.

Antes de 2010 começaram a surgir soluções que utilizavam a automação para auxiliar na preparação de:

Declarações fiscais; Cálculos de impostos; Tarefas rotineiras da gestão tributária. Esses sistemas iniciais eram mais simples e baseados em regras predefinidas.

Apesar disso, com o avanço da IA, as capacidades tecnológicas para lidar com análise de dados complexos, detecção de padrões e tomada de decisões mais sofisticadas cresceram consideravelmente, abrindo caminho para a sua aplicação em cenários mais complexos da gestão tributária.

De acordo com a CEO da Make the Way, Mônica Cerqueira, a IA desempenha um papel transformador na gestão de tributos.

“Por meio da análise de grandes volumes de dados fiscais, a IA identifica padrões complexos e anomalias, possibilitando detectar erros, inconsistências e até mesmo possíveis práticas fraudulentas com maior agilidade e precisão”, afirma Cerqueira.

Na gestão de tributos tecnológica, essa inteligência permite a automação de tarefas repetitivas e manuais, agilizando processos diversos processos e, à vista disso, reduz a possibilidade de erros humanos e libera tempo para atividades mais estratégicas.

Antigamente, na gestão de tributos, essas tarefas eram executadas manualmente, tornando o processo mais demorado e suscetível a erros.

“A gestão de tributos tecnológicos pode levar a uma redução nos custos operacionais e no tempo gasto em tarefas fiscais. Isso ocorre devido à automação e à maior eficiência dos processos. Além de ajudar a garantir a conformidade com as regulamentações tributárias, em constante mudança, pois é mais ágil na adaptação a novas regras e requisitos. A gestão de tributos antiga pode enfrentar dificuldades na atualização rápida diante das mudanças legislativas”, comenta a CEO.

Com relação à segurança de dados, a fim de garantir proteção aos dados confidenciais de empresas, a IA trabalha com:

Criptografia; Controle de acessos; Parceria com fornecedores de tecnologia; Demais produtos que garantam segurança. Para Cerqueira, além desses quesitos, a equipe responsável na gestão deve ser treinada e conscientizada a respeito dos dados e melhores práticas de segurança.

“A segurança dos dados deve ser tratada como uma prioridade. A implementação cuidadosa de medidas de segurança ajuda a mitigar riscos e garantir que os dados das empresas sejam tratados de forma confiável e protegida”, finaliza a empresária.

Pesquisar
Veja também:
Manuais de boas práticas: a chave para alinhar colaboradores com os valo...
Construção do complexo industrial da J.Macêdo avança e parte da obra pod...
Nissin anuncia novo sabor Galinha Caipira com Tomate
Para ampliar participação feminina na liderança, Fiesp oferece mentoria ...
Convenção Capital e Grande SP – STILASP:

Data-base 01º out – São Paulo, Santo André, São Caetano do Sul, São Bernardo do Campo, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires, Rio Grande da Serra, Embu, Cotia, Itapecerica da Serra, Carapicuíba, Barueri, Santana do Paranaíba, Jandira, Itapevi, Taboão da Serra, Embu-Guaçu e Osasco.

Convenção Interior – FETIASP:

Data-base 01º set – Avaré, Barretos, Bauru e região, Bebedouro, Campinas, Capivari, Rafard, Elias Fausto, Mombuca, Conchas, Pereiras, Laranjal Paulista, Cesário Lange, Franca e região, Itapira, Jaú e região, Jundiaí, Limeira, Macatuba, Maracaí, Marília e região, Morro Agudo, Olímpia e região, Piracicaba, Santa Barbara D’oeste, Americana, Rio das Pedras, Saltinho, Tietê, Charqueada, Porto Ferreira, Presidente Prudente, Ribeirão Preto e região, Rio Claro, Santa Rosa Viterbo, Santos, São José do Rio Preto e região, Sertãozinho e região, Tupã e Votuporanga.

Convenção Interior – FITIASP:

Data-base 01º set – Boituva, Porto Feliz e Região, Campos do Jordão, Cruzeiro e região, Guaratinguetá e região, Mococa, Vale do Ribeira e Santos, Sorocaba e região, Araras e Leme, Tapiratiba, Taubaté, Caçapava e Pindamonhangaba e São José dos Campos e região.

Convenção Guarulhos:

Data-base 01º mar – Arujá, Ferraz de Vasconcelos, Guarulhos, Itaquaquecetuba, Mairiporã, Mogi das Cruzes, Piracaia, Poá, Santa Isabel e Suzano.

Convenção Bragança Paulista e Atibaia:

Data-base 01º fev – Atibaia, Bom Jesus Dos Perdões, Bragança Paulista, Itatiba, Jarinu, Joanópolis, Morungaba, Nazaré Paulista, Pedra Bela, Pinhalzinho, Tuiuti e Vargem.