Como implementar ESG em um pequeno negócio no Brasil

É um equívoco acreditar que a implementação dos princípios ESG, com foco nos pilares social, ambiental e de governança, se limita apenas a grandes corporações – atualmente, pequenas e médias empresas também estão adotando essas práticas de forma significativa.

De acordo com uma pesquisa de 2021, realizada pela Câmara Americana de Comércio (Amcham), com a participação de líderes de companhias de diferentes portes, 95% dos entrevistados afirmaram já ter iniciado ações de sustentabilidade em suas empresas. Além disso, 68% reconhecem benefícios diretos decorrentes da adoção da agenda e 23% identificam benefícios indiretos.

É importante destacar que o impacto do ESG vai além da imagem da empresa, pois não apenas melhora a percepção pública da instituição, como também atrai clientes e investidores. Essas práticas têm o potencial de agregar valor à companhia e promover o aprimoramento da capacidade de gestão e dos processos sociais e produtivos como um todo. Diante desse cenário, a Scooto, central de atendimento que transforma o relacionamento entre pessoas e empresas, lista 3 dicas para implementar as práticas ESG em pequenas e médias empresas. Metas claras e alcançáveis O primeiro passo para PMEs é entender as suas características, capacidades e objetivos. Desta maneira, será possível definir quais serão os primeiros passos, além de como será o acompanhamento e o prazo para alcançá-los. Após isso, é importante mensurar os impactos da atividade empresarial, e mapear o que precisa ser feito para alcançar as metas estabelecidas inicialmente. Como consequência, as ações devem gerar uma evolução contínua. Comprometimento e transparência De nada adianta definir as mudanças rumo à sustentabilidade de um negócio sem o pleno compromisso da gestão. Por isso, é importante que a cultura da organização esteja alinhada aos princípios do ESG, ou seja, deve envolver todas as partes interessadas, desde a liderança até os prestadores de serviço.

Pessoas no centro

Tudo que envolve a sustentabilidade de uma companhia passa pelas pessoas, desde a relação humana com o meio ambiente, a forma como o líder se relaciona com o liderado, até o atendimento ao cliente e a diversidade da equipe.

Uma produção ecoeficiente somada a gestão humanizada leva a responsabilidade socioambiental. Com isso, o ciclo se torna a nova realidade das organizações, e consequentemente, da população.

Portanto, as pequenas e médias empresas podem colher benefícios concretos ao adotar essa abordagem, fortalecendo tanto seus resultados financeiros quanto sua contribuição para uma sociedade mais sustentável.

Pesquisar
Veja também:
Quais os descontos do 13º Salário: entenda os encargos e faça os cálculo...
Posicionamento da FIESP sobre a pec da Reforma Tributária
Essa indústria bilionária de farinha do RS investe R$ 230 milhões, abre ...
Bunge distribui mais de 6,8 toneladas de alimentos no Brasil
Convenção Capital e Grande SP – STILASP:

Data-base 01º out – São Paulo, Santo André, São Caetano do Sul, São Bernardo do Campo, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires, Rio Grande da Serra, Embu, Cotia, Itapecerica da Serra, Carapicuíba, Barueri, Santana do Paranaíba, Jandira, Itapevi, Taboão da Serra, Embu-Guaçu e Osasco.

Convenção Interior – FETIASP:

Data-base 01º set – Avaré, Barretos, Bauru e região, Bebedouro, Campinas, Capivari, Rafard, Elias Fausto, Mombuca, Conchas, Pereiras, Laranjal Paulista, Cesário Lange, Franca e região, Itapira, Jaú e região, Jundiaí, Limeira, Macatuba, Maracaí, Marília e região, Morro Agudo, Olímpia e região, Piracicaba, Santa Barbara D’oeste, Americana, Rio das Pedras, Saltinho, Tietê, Charqueada, Porto Ferreira, Presidente Prudente, Ribeirão Preto e região, Rio Claro, Santa Rosa Viterbo, Santos, São José do Rio Preto e região, Sertãozinho e região, Tupã e Votuporanga.

Convenção Interior – FITIASP:

Data-base 01º set – Boituva, Porto Feliz e Região, Campos do Jordão, Cruzeiro e região, Guaratinguetá e região, Mococa, Vale do Ribeira e Santos, Sorocaba e região, Araras e Leme, Tapiratiba, Taubaté, Caçapava e Pindamonhangaba e São José dos Campos e região.

Convenção Guarulhos:

Data-base 01º mar – Arujá, Ferraz de Vasconcelos, Guarulhos, Itaquaquecetuba, Mairiporã, Mogi das Cruzes, Piracaia, Poá, Santa Isabel e Suzano.

Convenção Bragança Paulista e Atibaia:

Data-base 01º fev – Atibaia, Bom Jesus Dos Perdões, Bragança Paulista, Itatiba, Jarinu, Joanópolis, Morungaba, Nazaré Paulista, Pedra Bela, Pinhalzinho, Tuiuti e Vargem.